Conheça seu inimigo | Vírus e Worms

virusAntes de tentar se proteger do inimigo você tem que conhece-lo melhor. A maioria dos usuários de PC são ignorantes quanto aos “criminosos” digitais que colocam em perigo a instabilidade do seu sistema. Esses usuários não podem identificar as ameaças e por isso, permanecem em perigo.

As coisas não podem ocorrer desse modo. A lista de perigos não é grande, e qualquer um pode aprender a reconhecer as características básicas de cada tipo de ameaça. Depois de conhecer as diversas manifestações de malware (software designado para um propósito maligno – rs), você poderá proteger seu sistema de todos eles (ou pelo menos tentar rs).

Vírus

O vírus, as mais velhas e óbvias formas de malware, são pequenos programas designados para infectar outros programas e fazer uma réplica. Um vírus comum também pode executar uma função particular, como excluir chaves de arquivos de sistema ou enviar mensagens infectadas para todas as pessoas de uma certa lista de e-mails. Os vírus que mais obtêm sucesso são aqueles “silenciosos” que trabalham em segundo plano. Como resultado, você pode não saber que está infectado até que os danos sejam causados.

Existem mais de 100.000 vírus conhecidos. Mas a grande implementação de antivírus em casas e escritórios reduziu bastante. De fato os vírus são notórios – como o Melissa, um vírus macro que infecta o Microsoft Word, e o Michelangelo, um vírus de inicialização que subscreve dados críticos de um sistema.

Worms

A grande massa de usuários acreditam que vírus e worms são a mesma coisa. Mas não são !. Diferentemente dos vírus, que requerem um host, os worms podem fazer réplicas sem infectar primeiro algum tipo de arquivo ou sistema. Deste modo, os worms são mais perigosos e potencialmente mais devastadores que qualquer vírus.

Vamos a prática pra você entender melhor. Imagine que o vírus e o worm são uma doença contagiosa.

O vírus pode de espalhar através de um individuo infectado. O worm por outro lado, pode simplesmente se espalhar. Imagine se você pegasse um resfriado, uma gripe, ou alguma doença pior apenas sentado em uma rua vazia ou sentado sozinho em um banco de praça. É assim que age um worm.

Os worms são indentificados com passivos e ativos. Um worm passivo é aquele que é aberto através de uma ação, como um clique duplo. Esses são distribuidos em e-mails normalmente. Diferentemente, um worm ativo pode lançar-se sem nenhum tipo de ação aparente. Ele pode se encaixar em e-mail ou em qualquer site, onde fica “dormente” até o e-mail ser lido ou a página da web ser aberta.

O melhor meio de combater essas pragas é fazer atualizações regularmente do seu SO e do seu antivírus.

Essa é só primeira parte da série Conheça seu inimigo. Os próximos temas serão Cavalo de Tróia, Adware e Spyware.

3 Respostas

  1. meu, corrige aí: criminosos digitais que colocam em perigo a ESTABILIDADE do seu sistema.

    tá certo que o windows é instável, mas a microsoft detesta ouvir isso [=

  2. Fora alguns erros de concordância nominal, o texto tá ótimo
    kkkkkk

    hein, mas tá muito bom mesmo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: